Acervo de Escritores Mineiros – UFMG

Formado em Direito, entra para o mundo literário com o pseudônimo de Roberto Theodoro, participando ativamente do movimento modernista mineiro. Dedica-se à poesia, ao conto, à novela, e também à crítica e ao ensaio. Funda o periódico Leite Criôlo, filiado ao movimento antropofágico paulista. Colabora em inúmeras publicações, entre elas a revista Verde, de Cataguazes, Fon-Fon, do Rio de Janeiro, e Revista de Antropofagia, de São Paulo.

Coleção composta por cerca de 780 documentos, incluindo livros, caricaturas, desenhos, correspondência, fotografias, produção intelectual do titular e de terceiros, recortes de jornais, objetos e documentos pessoais, documentos relativos ao Salão Vivacqua e documentos do arquivo de Eunice Vivacqua. [Coleção doada pela família.]

.

Formado pela Faculdade Nacional de Filosofia, destaca-se como professor, pesquisador universitário, ensaísta, tradutor e crítico de literatura, artes e cultura. Atua na imprensa mineira e carioca e colabora com suplementos literários do Rio de Janeiro, de Belo Horizonte e de São Paulo. Dirige, entre 1956 e 1965, a mais importante revista literária da época – a Revista do Livro. Publica o livro A aventura brasileira de Blaise Cendrars, premiado pelo Pen Club do Brasil em 1979.

Coleção composta pela correspondência do titular para a escritora Lélia Coelho Frota, relativa ao período de maio de 1958 a março de 1959, num total de 25 documentos. [Coleção doada por Lélia Coelho Frota.]

.

Licenciada pela Universidade de Lisboa e Doutora em Literaturas Hispânicas pela Universidade de Berkeley, é professora catedrática de Literatura Portuguesa na Universidade Nova de Lisboa. Poeta, romancista, ensaísta e tradutora, participa do grupo de Poesia Experimental nos anos de 1960 e 1970, tornando-se nome importante das vanguardas portuguesas. Situada entre expressão poética e intervenção plástica, sua poesia reúne fortes tendências barroquizantes e visuais.

Coleção composta da correspondência de poetas e ficcionistas mineiros para a escritora portuguesa, num total de 35 cartas. [Coleção doada por Ana Hartherly.]

.

Ligado ao movimento modernista de São Paulo, escreve contos, novelas, poesia, romance, peças teatrais e roteiros cinematográficos. Formado em Direito, atua como professor e jornalista no Diário de Minas. Colabora em revistas e jornais, publicando ensaios e crítica de arte. Presidente da Associação Brasileira de Escritores, organiza o seu I Congresso em São Paulo, em 1945. Funda grupos teatrais – Os Comediantes, Teatro Experimental do Negro, Tablado – e traduz Bernanos e Kafka.

Coleção composta de cerca de 100 documentos, incluindo manuscritos, fotografias, livros autografados, cartas, documentos pessoais e originais avulsos. [Coleção doada por Francisco Aníbal Machado Gontijo.] 

.

Nascida em uma família pobre, recebe educação formal apenas até o segundo ano primário. Na década de 1930, muda-se para São Paulo, residindo na favela do Canindé. Mãe solteira de três filhos, trabalha como empregada doméstica e catadora de papel. Alcança sucesso internacional com o livro Quarto de despejo, publicado em 1960. Nos anos seguintes, publica mais três livros. Deixa uma série de textos inéditos, alguns deles publicados postumamente.

Coleção composta por 09 rolos de microfilme, contendo fotografias dos cadernos da escritora, nos quais se encontram originais inéditos e publicados, poemas, anotações cotidianas etc. O material está disponível para consulta em meio digital. Fazem parte da coleção, também, cópias de dois filmes documentários sobre a autora. [Coleção doada por José Carlos Sebe Bom Meihy e Sergio da Silva Barcellos.]

.

Poeta, pai do contista Murilo Rubião. Casa-se com Maria Antonieta Ferreira Rubião e tem, além de Murilo, mais três filhos. Filólogo, atua como professor de português em Belo Horizonte e torna-se membro da Academia Mineira de Letras. Publica os livros de poesia Trovas e Nos caminhos do Evangelho e o livro de prosa No horto suave da legenda.

Coleção composta por 09 exemplares de livros do titular, 01 manuscrito do titular e 148 periódicos (revista Seleções do Reader’s Digest). [Coleção doada pela família.]

.

Fotógrafa estadunidense, estuda pintura antes de se dedicar à fotografia e se tornar uma das primeiras mulheres a se destacarem no fotojornalismo norte-americano. Em 1940, integra equipe de notáveis, liderada por Nelson Rockefeller, que vem ao Brasil como parte da política de relações internacionais implementada pelos EUA no contexto da Segunda Guerra Mundial. Durante a viagem, produz uma importante série de fotografias sobre diferentes aspectos da sociedade e da vida cotidiana no Brasil.

Coleção composta por 81 fotografias. [Coleção adquirida pela UFMG.]

.

Escritor, jornalista e político. Elege-se prefeito de Palmeira dos Índios em 1927. Entre 1930 e 1936 vive em Maceió, onde trabalha como diretor da Imprensa Oficial, professor e diretor da Instrução Pública. Foi preso em 1936, acusado de participação na Intentona Comunista de 1935. Em 1939 estabelece-se no Rio de Janeiro, como Inspetor Federal de Ensino. Atua como presidente da Associação Brasileira de Escritores. O livro Vidas secas recebe o Prêmio Fundação William Faulkner, na Virginia, EUA.

Coleção Bibliográfica, composta por 14 exemplares, e Coleção Documental com 106 documentos (correspondência, manuscritos do titular, produção intelectual de terceiros e homenagem). [Coleção doada pela família.]

.

Jornalista, poeta, ensaísta e doutor em Literatura Brasileira, trabalha em periódicos como o Jornal do Brasil, a Folha de S. Paulo e o jornal literário Leia Livros. Destaca-se como crítico e estudioso de literatura, atuando também como editor e professor em diversas escolas (entre elas a PUC-MG). No campo político, tem participação relevante na campanha pelas Diretas, na construção do Partido dos Trabalhadores e na Secretaria Municipal de Cultura de Belo Horizonte.

Coleção Bibliográfica, com 832 livros e 39 periódicos, e Coleção Documental com 61 documentos (produção intelectual do titular e de terceiros, recortes de jornais e revistas, mobiliário, objetos pessoais etc). [Coleção doada pela família.]

.

Formado em Direito, destaca-se como poeta, jornalista, professor, advogado e empresário. Trabalha como redator e diretor do Diário de Minas, onde publica crônicas de Alphonsus de Guimaraens e os primeiros poemas de Carlos Drummond de Andrade. Desenvolve atividade literária nas décadas de 1910 e 1920, apoiando a emergência dos modernos. É prefeito de Belo Horizonte (1938-1940). Ingressa na Academia Mineira de Letras e torna-se seu presidente.

Coleção Bibliográfica composta por 56 livros e periódicos, incluindo, além de romances de diversos autores, exemplares da Revista do Brasil, da Revista Americana e da Revista Brasileira. [Coleção doada por Ângelo Oswaldo de Araújo.] 

.

Professor de português, francês, latim, história e geografia, leciona no Rio de Janeiro, em São João del-Rei, Araçuaí e Belo Horizonte. Escreve História da literatura (inédito) e Sintaxe da língua portuguesa. Publica o livro de poemas Versos (1905), dois romances – Amor de infância (1907) e Destino perseguidor (1915) – e o ensaio intitulado O município de Araçuaí (1913). Traduz obras clássicas do francês, do italiano, do catalão e do latim.

Coleção composta por 03 fotografias, 08 exemplares de livros escritos, traduzidos ou adaptados pelo autor e 01 trabalho acadêmico sobre ele. [Coleção doada pela família.]

.

Integra a geração da revista Complemento e nela publica seus poemas, entre 1956 e 1958. Forma-se em Letras em 1966, pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da UFMG. Ingressa como professor na UFMG em 1969, torna-se mestre em Letras e leciona História da Literatura, na Escola de Biblioteconomia, e Literatura Portuguesa, na Faculdade de Letras. Doa ao Centro de Estudos Literários da FALE/UFMG o acervo do poeta Octavio Dias Leite, pertencente ao seu pai, Gastão Machado Guimarães.

Coleção Bibliográfica composta de 56 livros e 11 periódicos, entre eles a coleção completa da revista Complemento, e Coleção Documental que inclui a correspondência de Octavio Dias Leite, constituída por 43 cartas e cartões enviados ao autor por Graciliano Ramos, Carlos Drummond de Andrade, Monteiro Lobato, Lúcio Cardoso e George Bernanos, entre outros. [Coleção doada por Valmiki Vilela Guimarães]