Acervo de Escritores Mineiros – UFMG

O Acervo de Escritores Mineiros (AEM) é um espaço permanente de exposição e pesquisa que abriga acervos e coleções de livros, documentos e objetos de escritores, artistas e personagens de destaque na história literária e cultural de Minas Gerais e do Brasil. Em suas salas – concebidas a partir de perspectiva museográfica e cenográfica que recria o ambiente de trabalho dos escritores – encontram-se exemplares raros e autografados de obras do Modernismo brasileiro, manuscritos de textos publicados e inéditos, periódicos, fotografias, obras de arte, cartas, mobiliário e objetos pessoais, generosamente doados à UFMG pelos próprios escritores ou por seus familiares e herdeiros. Promovendo a passagem da memória individual à memória coletiva, a instituição tem o objetivo de resgatar, preservar e reelaborar o patrimônio literário e cultural – esforço contínuo de gerações de pesquisadores na busca por novas possibilidades de reflexão e construção de conhecimento. Localizado no 3º andar da Biblioteca Universitária, no Campus Pampulha da UFMG, possui equipe de bibliotecários e técnicos especializados, além de sistemas de ventilação e segurança apropriados, que garantem a boa conservação e o manuseio correto do material. Conta ainda com sala de reuniões e infra-estrutura operacional para pesquisadores e presta atendimento a visitantes, órgãos oficiais, culturais e de imprensa, permitindo consulta no local, com acesso ao banco de dados da UFMG.

O Centro de Estudos Literários e Culturais (CELC) é uma entidade criada pela Faculdade de Letras da UFMG, com a finalidade de acolher, tratar, conservar e divulgar acervos de escritores, bem como de promover investigações e publicações no campo dos Estudos Literários e áreas afins. Desenvolve projetos de pesquisa, envolvendo docentes e discentes de graduação e pós-graduação da UFMG e de outras instituições do Brasil e do exterior. Dedica-se também à produção de eventos acadêmicos, à publicação de livros e periódicos e à realização de ações de intercâmbio científico e difusão cultural. A ele está vinculado o Núcleo de Estudos dos Acervos de Escritores Mineiros (NEAEM), grupo de pesquisa que privilegia abordagens de ordem cultural e interdisciplinar, em atividade desde 2003. Criado em 1989 com o nome de Centro de Estudos Literários (CEL), passa a se chamar Centro de Estudos Literários e Culturais (CELC) em agosto de 2011, mudança que reflete uma ampliação de interesses e perspectivas teóricas. Em novembro de 2007, por meio de portaria do Conselho Universitário da UFMG, o centro torna-se Órgão Complementar da Faculdade de Letras da UFMG.